sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Flores...

Na Guiné-Bissau o dia 2 de Novembro é o dia dos mortos. Há romaria aos cemitérios e levam-se coroas de papel colorido em vez de coroas de flores.
Eu gosto de flores mas aqui não há flores... Da forma como as encontramos em Portugal, nos campos ou nas lojas... e por esses inícios de Novembro comprei duas coroas de papel colorido que pendurei nas paredes da sala.
Hoje a Deolinda disse-me meia hesitante apontado para uma das coroas:
- Cláudia, sabes que isso é para colocar nos cemitérios não sabes?
Eu disse que sim que sabia, e expliquei-lhe que gosto das cores e imagino ter penduradas flores na parede. Gosto de flores e fazem-me falta... que os cartazes que coloco não duram muito por causa das ventoinhas...
Ela ficou a rir calada e eu acrescentei: e sabes Deolinda eu não fui ao cemitério ver os meus mortos, normalmente não vou, sabes porquê? Porque os meus mortos estão sempre comigo. Não estão enterrados, nem estão longe, estão aqui e agora ao pé de mim e eu acho que eles também gostam de ver as coroas de papel colorido nestas paredes.
Ela voltou a sorrir com vontade e disse: -Imaginava que me ias responder assim. E continuou a rir.
Perguntei se lhe fazia diferença ver as coroas. Sorriu, claro que não, ela também gosta de flores e plantas e só tem pena de não ter espaço em casa para as cultivar.

Fiquei a pensar, gostamos as duas de flores, acreditamos na comunhão dos santos e rimos juntas das nossas diferenças! Percebo que ela me acha um pouco estranha e ainda assim adivinha o meu pensar... até é bom ser estranhamente previsível para alguém com quem partilho uma pequena parte da vida. Para mim chama-se a isto "estar em casa".

Sem comentários:

Enviar um comentário